instituto das religiosas do sagrado coração de maria
 
província portuguesa
 
IRSCM CEJG Comtigo FASCM Lares Obra Social Residências Universitárias Lares Universitários IRSCM CEJG Comtigo FASCM Lares Obra Social Residências Universitárias Lares Universitários Lares Obra Social Residências Universitárias Lares Universitários Lares Obra Social Residências Universitárias
 
Próximos Eventos
Não existem eventos a apresentar.
 
 

PORQUE E PARA ONDE CORRIA O CORAÇÃO AMOROSO DE GAILHAC?


Por Luís Pedro de Sousa

Cada mês do Ano Jean Gailhac há-de permitir-nos um olhar atento e inspirado sobre uma faceta|traço da vida, fé e obra do nosso fundador.
Novembro é o mês para pousarmos o olhar sobre o seu coração sem fronteiras.

E do que falamos quando dizemos fronteiras?

Falamos de fronteiras sociais!

Gailhac quebrou-as quando se aproximou das mulheres que se prostituíam nas ruas de Béziers. Conheceu-lhes as vidas, os sofrimentos, os anseios e esperanças! E a obra nasceu para ser resposta necessidades concretas.

Falamos de fronteiras culturais!
Gailhac quebrou-as quando não quis ser um padre de seminário, um intelectual longe das pessoas, um teórico, um erudito… e não lhe faltava pensamento, reflexão, sabedoria, conhecimento!

Falamos de fronteiras religiosas!
Gailhac quebrou-as. Abundam momentos em que, em fidelidade a Deus e à missão que sabia lhe ter sido confiada, colocou as pessoas acima de tradições e do ritualismo.

Falamos de fronteiras físicas!
Gailhac quebrou-as quando, com as primeiras irmãs, se lançou nos arriscados caminhos da internacionalidade como resposta a apelos que lhes chegavam e cumprindo, efetivamente, o ideal de promoção e vida para todos.

No Coração sem fronteiras de Gailhac, todos e cada um tem lugar!
Como no coração de Maria que é, afinal, o coração de Jesus!
Gailhac era um coração pleno de amor. Um amor que, como nos dizia:  “não conhece obstáculos, corre, voa!"

Porque corria assim o coração amoroso de Gailhac?
Corria para quebrar fronteiras, abrir portas, janelas e fazer fluir entre elas a brisa da ternura e do amor de Jesus por cada um e cada uma. Gailhac aconselhava as irmãs a compadecerem-se das fraquezas humanas, consolar e encorajar sempre.
Corria movido por um zelo sem limites. Gailhac chamava-lhe a chama do amor!

Para onde corria assim o coração amoroso de Gailhac?
Corria para Jesus! Mas não queria ir sozinho… queria-nos a todos nessa corrida, a chegarmos juntos à meta, apoiando-nos no caminho porque assim construímos o Reino!
Dizia-nos o nosso querido fundador: “ uma das provas mais convincentes do Reino de Deus nos corações é a caridade mútua, a união dos corações em Jesus e por Jesus”.

Nestes dias que são os nossos, deixemo-nos provocar pelo coração sem fronteiras de Gailhac e pelo mundo real em que vivemos. Não nos será difícil encontrar fronteiras a derrubar e caminhos a correr.

Vamos juntos?!